domingo, 21 de junho de 2009

"Todos usavam vermelho no Dia de São de Sebastião "


Rio de Janeiro


"Todos usavam vermelho no Dia de São de Sebastião "

Onibus 438,
Cadeiras Listradas,
Maria , Joana Angélica,
Bolinhos de Bacalhau,
Pretos inudam a Praça XV,
Seios que cabem uma mão,
"Fore love",
Fake,
Ar frio rejuvenesce,
ela saiu de corpo,
gelado com o Atlâtinco,
rubem braga em 30 minuitos,
atravessar a Getúlio Vargas em coração na mão,
porto-alegrina e Lésbica,
de repente, depois de 14 cervejas ela choros compulsivamente,
slow motion
falar pelos cotovelos,
a trégua,
inadimplência,
o Cinema é minha minha Igreja Dominicial,
ipanema e pelinho pubinho,
velho não sobem sem pagar,
flacidez e memória,
os alemães invandem Vila Isabel,
Prozac e pequena judia e sua leve corcunda
oswaldo com isadora,
Ná no hipódromo,
ver o Rio aos 8 anos,
estavam todos sem soutien
pequenos Lápis Faber-Castell me lembram Clarice
no meio do Samba me senti só
desci na Praça na Paz e te beijei na General Osório,
Murilio Mendes a Girafas passeiam pelo Prado Bartolomeu,
Mate Gelado enquanto enquanto espero Julia
433 o percoços de Modigliane,
Rua as Alfãndegas e putas sorrindo para passante,
A cobras espreitam Cecilia no passeio publico
Marquei com Arcos da Lapa,
aprendi alguns me Basco para te ouvido,
"Ma vie em rose "
em cores ao vivo pedir minha auto-estima,
zyklon B,
você me parece leve delicada,
cães acompanha velhos em Copacabana,
dissaram que você encontro o Pedro Nava na Vista Chinesa,
dois tiros à queima-roupa.

2 comentários:

  1. que bonito! sou eu falando isso aí.
    beijos

    ResponderExcluir
  2. "o Cinema é minha minha Igreja Dominicial"

    ResponderExcluir